Skip to content

Fiaca: o menor veleiro do Crucero de la Amistad

03/08/2012

Este post é dedicado ao veleiro de 26 pés Fiaca, o menor da flotilha, que nos deixou muito intrigados a bordo do nosso ¨grande¨ (32 pés=9,75 m) Kilimandjaro. O Fiaca foi tripulado o tempo todo por dois amigos, o comandante Osvaldo e seu imediato Elvio e ele nunca ficava por trás!

O veleiro Fiaca é um Roy 26 (7,92 m de comprimento, 2,72 m de boca), projeto de Germán Frers, construido pelo Astillero Nautivel SRL em 1984. Osvaldo diz que seu barco é muito robusto e adaptado para cruzeiros. Ele tem 10 anos de experiencia com ele, navegando sobre o Rio de la Plata, indo para Colonia, Sauce, Piriápolis,…,  mas nunca havia ido para o mar.

O barco tem enrolador com genoa 2 e mestre full batten com esteira solta e duas linhas de riso. A mastreação é do tipo tope. Há também um gennaker e outras velas para o enrolador (buja e tormentim…). Tem um motor de centro (item obrigatório para participar do Crucero) Ruggerini de 12 HP, com 1 cilindro, que consome menos de um litro por hora (o barco é leve). O calado pequeno, 1,30m,  é bem adaptado a sua zona de navegacão usual. Para se proteger no cockpit, tem bimini, dog house e proteções laterais.
Como electrônicos,  há 3 GPS portáteis, 2 pilotos Raymarine 1000 (tem cana de leme), 2 VHF fixos, anemômetro, sonda e speedo.

 Do lado de dentro, a cabine tem altura de 1,78m.Tem um banheiro compartimentado. A cozinha conta com fogão de duas bocas (sem forno) e geladeira que funciona no 220V.

Cinco pessoas podem ser acomodadas.

 O tanque de diesel é de 35l e é complementado por 3 bujões de 20l.  O tanque de água é de 60l e há também 4 garrafas de 5l. Tem duas baterias (motor e serviço) e dois pequenos paineis solares de 20W.

 Quando perguntamos quais dificulades eles encontraram durante o Crucero, disseram só que 1) faltava paineis solares e que estes teriam que ser mais horizontais (os atuais estão inclinados) 2) precisaria um pano plástico atrás do barco para que quando chove inclinado de popa, não entre água na cabine.

Pedimos também como conseguiram acompanhar a velocidade média do Crucero de 5,5 nós e disseram que com vela e motor davam conta. E pensar que na Argentina, fiaca é uma palavra (derivada do italiano) que significa preguiça

 

Comentário do Philippe: Há uma discussão recorrente sobre o tamanho mínimo para que um veleiro seja aceito numa viagem em flotilha, com segurança. No Crucero de la Amistad o menor barco, o Fiaca, tinha 26 pés, mas não era o único abaixo de 32 pés: o Placidez com 27 e o Poseidon com 28 participaram sem maiores problemas. O Osvaldo confirmou o que o Carlos Salvochea (comodoro do Crucero) havia dito sobre o critério de admissão: Carlos foi visitar o barco e conversar com Osvaldo. O barco estava bom, completamente equipado e o capitão experiente e habilitado. O Crucero enfrentou ventos de 35 nós, ondas de mais de 2,5m, correntezas de 2 nós e pernas de 3 dias.

Agradecemos ao Elvio, midia-man, que nos mandou as fotos deste post.

About these ads
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog Oficial ABVC

Mais um site de velejador, com dicas e relatos da tripulação do Kilimandjaro

MaraCatu blog

Gotas d'água salgada quase diárias

Bepaluhê - O veleiro da família

Mais um site de velejador, com dicas e relatos da tripulação do Kilimandjaro

WordPress.com News

The latest news on WordPress.com and the WordPress community.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: